Google+ Badge

quinta-feira, 29 de junho de 2017

A Bufa do Salvador

Fato de gala para os concertos do Salvador


Caro Salvador,

Acredito que vais passar a conter a tua flatulência verbal.
Mas agora sobre a tua bufa. É que eu respeito o meu público, não me saio peidando assim…
 Se quiseste ter humor, não tiveste. Se quiseste fazer uma crítica, penso que foi no lugar errado, na hora errada, com o sentimento errado. Se quiseste alertar o público para a tua obra, coloca-a cá fora. Acredito que a tenhas, mas deve ser ainda curtinha.

Vou ajudar-te a ser, pelo menos, mais polido. Sei que um artista, e tu és um, pode fazer quase tudo o que lhe dá na peida (era para escrever na telha). Parece-me, cá de longe, que tinhas uns 9.667.278 portugueses a gostarem de ti (ou pelo menos indiferentes –há quem seja indiferente a tudo, mesmo às bufas dos outros). Os 376.578  portuguese  são aqueles que dizem mal de tudo. Dizem mal da mãe, do pai, da cerveja gelada…parece que as bufas deles, mesmo as da vida, em vez de saírem pelo anal, saem pela boca ou pelo Facebook. O que me deixa preocupado é que este número parece estar a aumentar.

Segue um pequeno glossário. Espero que te seja útil. Bufa-o à vontade
1.                  flato, flatulência, flatuosidade, gás, ventosidade
2.                  bufa, traque
3.                  pum, traque, ventosidade

 

Para divertimento de todos e um bem haja a ti, oh Salvador 

 
Salvador, quando te bufares, bufa-te com os teus, na tua privacidade.
 
 
 
 

 

quarta-feira, 28 de junho de 2017

DELAÇÃO PREMIADA e o DILEMA DO PRISIONEIRO


DELACÇÃO PREMIADA e o DILEMA DO PRISIONEIRO
Dilema do Prisioneiro
 

A Delacção Premiada anda pelas bocas do mundo, pelo menos pelas nossas, em virtude do que se anda a passar pelo Brasil.  Basicamente e de modo simples, dá-se a possibilidade do participante num acto criminoso ver a sua pena reduzida ou extinta se contribuir para a denúncia de outros criminosos. Simples.

Há quem goste. Há quem a repugne. No caso do Brasil parece que está a funcionar. Como já funcionou em Itália, Espanha...

Não sendo jurista, advogado ou coisa nenhuma a ver com leis, tenho e temos, todos, a ver com ordem e  justiça. Pelo menos aqueles, muitos, que procuram que não os façam de tolos, aqueles que se sentem enganados, aqueles que se sentem discriminados…

Na minha opinião a Delacção Premiada deve ser usada. Este meio ajuda a agilizar a justiça, a fazer com que os processos sejam mais rápidos, menos onerosos para o Estado, a fazer pensar quem comete infrações ... e talvez não as praticar.

Lembro-me da história do Dilema do Prisioneiro. Funciona…então porque não pode funcionar a Delacção Premiada?

Não sou partidário da anulação integral da pena. Mas uma redução significativa, com toda indefinição que pode ter a palavra significativa, reduziria, com toda a certeza a criminalidade.

Uma certeza também tenho. Assustar quem se prepara para praticar um crime...pode fazer com que ele não o pratique.


João Paulo Marques
O tempo não pára, não pare você também.
http://www.linkedin.com/in/joaopmarques
http://jpmarques.blogspot.com
@joaodavespa